Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

Vida profissional X vida maternal

Já tinha um post escrito pela metade sobre essa divisão da vida entre a maternidade e uma carreira, mas soube da blogagem coletiva proposta pelo Femmaterna e me enchi de vontade de terminá-lo e compartilhá-lo nesse momento oportuno.
Esse assunto é bastante polêmico, pois a equação vida maternal + vida profissional = pessoa desgastada e se sentindo incompleta em ambas as atividades, além de uma insatisfação com o desempenho nos dois lados, pelo menos essa é a minha opinião e de outras mães que tentaram ou que ainda estão tentando conciliar a dupla jornada imposta pela nossa sociedade.
Porque pra sociedade vida de mãe é vida devassada. Pitacos, críticas e sugestões ficam numa caixa virtual ao lado como se fosse em um balcão de alguma empresa que te pede sugestões. Nós, mulheres e mães não pedimos conselho algum, mas cansamos de ouví-los. Somos pressionadas a sermos boas mães, mas ao mesmo tempo o ser boa mãe pode ser bastante relativizado, não é comum saber ou até mesmo ter ouvido algo com…

Dançar: um filme sobre a vida e obra de Helenita Sá Earp

Vou interromper a programação normal deste blog. Ops, esse blog não tem programação normal.
Então, eu acabei de ver um documentário e preciso escrever ainda sob os efeitos de todas as sensações que ele me causou, quase ninguém vai entender, mas entendedores entenderão é um post en dedans. Eu cheguei atrasada graças a dupla Dudu e Paes que resolveram espancar os professores por mais um dia, perdi o início do documentário sobre justamente uma professora, uma mestra, minha mestra e mestra dos meus amigos, aliás tenho amigos maravilhosos graças a ela. É graças a ela muitas coisas boas na minha vida.
Dançar, experienciar o movimento, inovar, vanguarda, ousadia, são muitas palavras que me veem e me tomam subitamente após essa exibição, mas o orgulho me transbordou e me emocionei muitíssimo com o que foi dito por tantas pessoas de tantas áreas, umas mais célebres outras nem tanto, mas cada uma falava desse alguém que eu reconheço em mim, e que vejo completamente imortal, que me foi passado, …