Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

Limites: o não e a negação sem o não. Nossa história enquanto o terible two não vem

Estava escrevendo o post no telefone e o bendito tocou. E eu atendi. E o post sumiu. Mas vou tentar lembrar. Afinal é um assunto da série: quero escrever sobre isso, mas enrolo.Porém, hoje estava lendo um tópico e mensagens na rede do zuck de um grupo de mães que gosto muito e que me fizeram pensar em desengavetar essa ideia, ou melhor, desencerebrar mais uma ideia entre as tantas e ecléticas que passam nessa cachola e assim pulo do flúor pra qualquer outra coisa. Garanto que são muitas ideias, mas o tempo de escrever é inversamente proporcional. O assunto é meio polêmico, posso até ser crucificada, mas como o mundo é velho e sem porteiras, cada um faz o que pensa ser melhor para si e para seus rebentos também. Sem mais delongas e rodeios o tema das próximas linhas é dizer um pouco da nossa experiência com o famigerado não. Acredito estar maternando numa geração meio termo. Pois as gerações anteriores a grosso modo se dividem em duas: as que nada permitem e oprimem e aquela que foi fi…

Dentes, Água e Flúor - qual a relação desses três elementos? ou ainda, sobre não escolhas no século XXI

Lyon é um lugar bacana, acho que deu pra notar nas duas últimas postagens, mas foi lá que começamos a ter uma preocupação, porque férias nunca é só moleza.
O assunto é sobre dentes, mas meu caso é um pouco específico, ou melhor, o caso do Noah (e que deve ser de outros pequenos também). Meu pequeno teve os primeiros dentes no fim do quinto mês de vida e nunca tivemos muitos problemas com o nascimento dos dentes como febres e mal estar, no máximo uma alteraçãozinha do funcionamento intestinal, mas nada demais. Acontece que antes de 1 ano notamos manchas brancas nos 2 incisivos centrais superiores, a pediatra disse q não era nada, que era pra continuar fazendo a limpeza normal e que leite materno não era cariogênico e que não precisava me preocupar nas mamadas noturnas. Porém, a coisa evoluiu, piorou muito quando estávamos justamente de férias. Levamos a um dentista da confiança do meu sogro na França, pois temia que fossem cáries e vi que o dente tava começando a ficar com um buraquinho.…

Lyon - parte 2

Continuando com uma curiosidade ou cultura útil: Quem for atencioso, vai reparar que na França existem muitos prédios com as janelas tapadas, como na foto abaixo. 

Durante a Revolução Francesa, foi criado um imposto sobre portas e janelas. Foi a maneira que os revolucionários encontraram para fazer os mais ricos pagarem mais impostos. Só que os proprietários  nada bobos, fechavam as janelas para economizar uma graninha.



Traboules. Já ouviu falar? Não é de comer. Eu jamais ouvi isso antes de ir pra Lyon. Os traboules são as passagens secretas que fazem a fama da cidade. A grande maioria esta na Velha Lyon, mas, como o divertido é encontra-los, eu não vou falar onde eles estão (mas deixo o link para quem quiser imprimir o mapa). Essas passagens secretas existem desde que os imóveis foram construídos  ou seja, desde a Idade Média, e servem para ligar os prédios de uma rua à outra. Gênio quem teve a ideia de abrir passagens para driblar os quarteirões imensos e os prédios coladinhos, caract…

Lyon - parte 1

Eu fui surpreendida por Lyon, aliás sempre me surpreendo com alguns lugares pelo simples fato de não ter expectativas sobre. O tempo era curto, o intuito da viagem era conhecer uma parte da família que está brotando, essa galerinha nascida em 2012, foi uma apresentação de priminhos, mas que me permitiu um tour e eu gostei bastante. Tenho certeza que faltou muita coisa no roteiro, porém do que foi possível conhecer e visitar já valeu a pena, a boa impressão da cidade e de sua história beeeem antiga foram muito positivas, já o povo de lá são outros quinhentos, vaga no ônibus por estar carregando um bebê? Nananinanão, todo mundo fingindo não te ver, sem contar um certo ar de superioridade que na verdade parecia mais um ar interiorano de olhar todos de cima a baixo, olhar que tudo repara, e no caso deles compara e julga, tirando isso (que pode ter sido apenas uma impressão) Lyon é bacana.
Programa com pequenos e para pequenos foram parquinhos, onde rolou uma socialização legal, encontramos …

Marseille - MuCEM

MuCEM é Musée des civilisations de l'Europe et de la Méditerranée, deu pra entender que é o museu das civilizações da europa e do mediterrâneo, né? Esse museu novinho em folha tornou-se um capítulo a parte da  jornada em Marseille. Após um sol fortinho e um tempo de fila inútil, pois estava com o filhote a tira colo e poderia passar sem ficar na fila, passamos pela ponte que nos levaria até este museu que já surpreende arquitetonicamente. Totalmente novo, recém inaugurado, ele abriu as portas no dia 7 de junho e fui visitá-lo no dia 9, quase estreei o museu.
O projeto arquitetônico mistura o tradicional e antigo forte de Saint Jean com o que tem de mais ousado e moderno, uma "renda" feita de cimento reveste o museu que é todo rodeado de rampas que permitem uma visão incrível do velho porto de Marseille, esta parte paira sobre a água e uma ponte liga o antigo e o novo, ou seja, o forte ao museu.
Ainda na parte do forte havia uma cantora e dois performers, fiz fotos marav…

Marseille TransHumance

Marseille é uma grande cidade, tem um quê de Rio de Janeiro, não só pelo mar e o sol, mas talvez uma caoticidade que me foi peculiar, ok ok, é impossível comparar, e nem é o meu intuito, cada cidade, cada lugar tem uma certa energia e eu diria que Marseille me fez sentir algo como o Rio. São anos mil a frente, foi capital da França é uma das cidades mais antigas e talz. 
Mas meu encontro com essa cidade foi num dia de festa muito diferente, fomos pra lá de trem para ver a transhumance, uma ideia no mínimo curiosa de fazer uma espécie de desfile, com os animais, uma travessia em plena cidade de tropas de bois, touros, vacas, carneiros,cavalos e seus cavaleiros,além de charretes e pessoas do campo ou de grupos folclóricos vestidas a caráter. 

Os animais vieram de diferentes lugares na região da provence e fizeram um travessia de dias até chegar Marseille, foi muito inusitado ver o campo dentro da cidade e a incrível eficiência da limpeza dos dejetos deixados pelos animais.
Muitas famílias…