quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Assunto da semana - Tragédia de Santa Maria


A tragédia em Santa Maria toca a qualquer um que tenha o mínimo de empatia e que possa se colocar por uns instantes na pele dos jovens que se foram, e sobretudo na dor dos que aqui ficaram com um gosto amargo de que a vida de seu querido ente foi usurpada cedo demais.
Deixo aqui registrado meu sincero pesar por esta situação.
Porém, gostaria de refletir um pouco sobre o que nasce antes e junto de uma tragédia. 
O que permitiu que todo esse horror acontecesse foi a falta de fiscalização ou até mesmo a corrupção, o problema está muito anterior, a culpa não é exclusiva  daquele que detonou o sinalizador com as faíscas (se é que existe um culpado e se soubermos quem foi nao muda os fatos), o problema é a falta de comunicação sobre a utilização do sinalizador (que deveria se ter a mínima noção da periculosidade em um ambiente fechado), a manutenção e segurança do espaço, bem como a formação dos profissionais envolvidos que no fim são meras vitimas desse sistema capital-canibal, que fazem bicos como segurança. As escolas são deficitárias no que é básico, mas deveria ser lá também um local para ensinar medidas básicas em situações adversas como: fogo, afogamento, cortes, queimaduras, alagamentos e outras intempéries.
Mas já que nada disso existe e que o fato não é mutavel, nem reversível o papel do jornalismo que é de denuncia e informação, passa a ser o papel de um explorador de emoções e de dor, numa tentativa que realmente funciona de chocar, tocar, manipular e sem dúvida sensacionalizar um evento como este que já é de uma grandiosidade, realmente me espanta. Denota falta de respeito pelo humano e pelo seu sentimento escancarado e repetido exaustivamente enquanto letrinhas passam embaixo. Dessa vez eu nao vi nada pela TV, pois estou desde novembro sem utilizar essa máquina que é tao mal explorada e no fim so serve a consumo e manipulaçao. Mas ainda que de longe vi como isso reflete e (de)forma a mente das pessoas e por conseguinte suas atitudes por meio das redes sociais.
Até quando vamos ficar recebendo na veia dos olhos essa droga? Até quando essa paralisia e complacência com a falta de respeito alheia? Creio que em tragédias como essa em luto e respeito aos que sofrem expostos pela mídia sem escrúpulos, devemos desligar a televisão.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Pequenas açoes grandes beneficios


Quem nao gosta de batata-frita? Um bom empanado, salgadinhos? E no natal a rabanada? Pois é frituras tem seus maleficios para a saude, mas convenhamos elas sao bastante saborosas e em algum momento nos rendemos a ela. Porém o que a imagem acima tem haver com as gostosuras gordurosas? Acredito muito que de grao em grao a galinha enche o papo e ja q nao posso fazer uma coisa grandiosa pra ajudar o mundo que vivemos posso fazer varias coisas pequenas e simples no meu dia a dia pra colaborar com o planeta que vai ficar pro meu filho e pras outras pessoas que um dia irao habitar essa doideira chamada terra.
Entao, que ha muito circula por email na internet que nao devemos jogar o oleo de cozinha (seja ele de soja, milho, girassol, dendê, canola...) no ralo da pia por alguns motivos:
- Nao é bom pra tubulaçao a longo prazo
- polui as aguas de modo incrível basta umas gotinhas pra estragar um balde bem cheio, de acordo com o professor da UFRJ Em contato com a água do mar, esse resíduo líquido passa por reações químicas que resultam em emissão de metano. "Você acaba tendo a decomposição e a geração de metano, através de uma ação anaeróbica [sem ar] de bactérias" e isso contribui para o aquecimento global.
Um litro de óleo contamina 1 milhão de litros de água - o suficiente para uma pessoa usar durante 14 anos. Isso acontece porque o óleo impede a troca de oxigênio e mata todos os seres vivos como plantas, peixes e microorganismos. E ele também impermeabiliza o solo contribuindo para as enchentes.

Desde muito tempo recolho o oleo em recipientes de modo a nao descarta-los no ralo ou privada, sim tem gente q joga na privada como se isso mudasse alguma coisa, mas e aih o tempo passa os potes enchem e vc faz o que joga no lixo? pois é essa duvida me assolou e eu cheguei a buscar por algum tipo de empresa que reutilizasse esse oleo, como nao achei nenhuma soluçao nesse nivel; descobri uma outra soluçao super simples e bem legal pois todos podem fazer em beneficio proprio. A essa altura vc deve estar se perguntando o que é, pois bem, o oleo que um dia fritou sua batata pode se transformar no sabao que vai lavar a sua louça.
Como?

Junte numa garrafa pet 1 litro de oleo usado, peneire antes de guardar pra que saiam os restos que se desprendem da comida.
Adicione 100ml de agua e 100ml de alcool se desejar 1ml de oleo essencial e por ultimo 200gr de soda caustica feche bem a garrafa e tenha cuidado ao manusear a soda caustica. Agite a garrafa. A mistura vai ficar homogênea e vai ser percebido um aquecimento, o que é normal. O processo de secagem leva 48 horas. Pode deixar secar e depois cortar a garrafa e o sabao ou colocar numa forma, deixar secar e depois cortar as barras.
Ha muitas receitas de sabao mas essa é a mais pratica e segura em poucos minutos seu sabao é feito e em 48h ja pode ser usado com o orgulho de ter feito a sua parte.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A que se destina?

Começar de novo um novo blog, essa é a missão, porém, a missão maior é: que desta vez eu não mude tanto a ponto de deixar o blog e sim fazer um blog que possa mudar junto comigo.

A que se destina? Todos os dias horas e minutos pipocam novos blogs na rede, este é simplesmente mais um em meio a blogosfera. 
Este blog surge da necessidade de compartilhar pensamentos e experiencias a cerca do que me cerca, o que quer dizer, muitas, muitas, muitas coisas.
Desde minhas preocupações com a sustentabilidade do planeta que vou deixar pro meu filho, a acontecimentos cotidianos e experimentos culinários.
Um espaço totalmente aberto pra deixar a cabeça menos pesada. Por aqui, um pouco de tudo!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...